Longe de casa, o Atlético conquistou um valioso ponto na luta pela classificação para as oitavas de final da Libertadores 2016. Em Santiago, o Alvinegro encarou uma grande pressão por parte do Colo Colo, segurou o 0 a 0 e permanece na ponta do Grupo 5 do torneio.

A partida foi um verdadeiro jogo de xadrez e, talvez, um dos melhores jogos da Libertadores até o momento. O Atlético teve algumas oportunidades especialmente no inicio da etapa complementar quando Aguirre apostou em Dátolo e Hyuri.

No entanto, Dátolo sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda, precisou ser substituído e o Atlético perdeu o poder de organização ofensiva. A partir daí o Colo Colo exerceu uma pressão daquelas. Perdeu várias oportunidades, a mais clara com Tonso no final da partida, e não conseguiu transformar a blitz exercida em vantagem no placar.

Classificação do Grupo

Com o empate, o Atlético perde os 100% de aproveitamento na Libertadores mas permanece em primeiro lugar no grupo 05 com sete pontos. O Colo Colo aparece em segundo com cinco. Em terceiro está o Independiente del Valle com três. O Melgar ainda não pontuou e segura a lanterna do grupo.

Domingo tem clássico!

No final de semana, o Galo volta as atenções para o Campeonato Mineiro. No Independência, os comandados de Diego Aguirre farão o primeiro clássico da temporada na primeira fase do Estadual. O adversário será o América, às 16h, no Independência.

Na quarta é a vez do Colo Colo!

A abertura do returno do Grupo 5 da Libertadores acontecerá já na próxima quarta-feira. Será a vez do Colo Colo vir até a capital mineira para encarar o Galo. A bola vai rolar no Independência às 21h45.

O jogo

Colo Colo e Atlético fizeram um duelo de estratégias desde o primeiro minuto de jogo em Santiago. A vitória era muito importante para ambos os lados que, em consequência, travaram um duelo dos mais equilibrados no setor de meio-campo.

Como era de se esperar, o Colo Colo, dono da casa, tinha mais posse de bola. Já o Atlético valorizava a posse e esperava por um contra-ataque para surpreender a defesa chilena. Para se ter uma ideia, a primeira finalização a gol aconteceu apenas aos 17 minutos, quando Valdés arriscou um chute cruzado pela direita.

O Atlético respondeu com perigo aos 25 minutos. Após cobrança de falta ensaiada para a área, a bola sobrou para Patric que bateu forte mas a bola subiu e passou por cima da meta de Villar.

A partir dos 30 minutos, o Atlético passou a marcar sob pressão a saída de bola do Colo Colo. Os chilenos tinham dificuldades para passar do meio-campo que se seguravam na defesa e buscavam o contra-ataque para sair da marcação alvinegra.

Mudança no Galo

Aguirre decidiu mudar o Atlético para a etapa complementar. Cazares deixou o time para a entrada de Dátolo. Patric também saiu e Hyuri entrou para dar mais velocidade ao time alvinegro.

Mas foram os donos da casa que assustaram logo de cara. Delgado entrou livre nas costas de Marcos Rocha e bateu cruzado. A bola passou rente a trave da meta de Vitor.

A resposta atleticana aconteceu aos nove minutos. Após blitz do ataque alvinegro, Dátolo resolveu arriscar da entrada da área. A bola tinha endereço certo mas Villar fez um defesaço e afastou o perigo.

Dátolo entrou bem na partida. Aos 12, ele cobrou falta da intermediária. A bola passou a esquerda da meta do Colo Colo.

O Atlético era melhor e mais ofensivo na etapa complementar. Sufocava os chilenos e, aos 14, Douglas Santos, cruzou da esquerda, Hyuri dividiu com o defensor e a bola quase ganhou a direção do gol.

No lance seguinte, Dátolo, que entrou muito bem na partida, sentiu um problema muscular na coxa esquerda e pediu substituição. Júnior Urso entrou no lugar do argentino com a missão de melhorar a cobertura nas costas dos laterais alvinegros.

Aos 17, o Colo Colo também assustou. Em cobrança de falta, Valdés soltou um petardo da entrada da área e Vítor fez uma bela defesa para evitar o gol chileno.

Sem Dátolo, o Atlético perdeu o poder de criação no meio-campo e o Colo Colo cresceu na partida. A pressão mudou de lado e a torcida cresceu nas arquibancadas incentivando o time. O Galo se defendia e procurava um contra-ataque para tentar matar o jogo.

Aos 35 minutos, o Colo Colo teve outra clara oportunidade. Luan perdeu a bola que foi parar na grande área alvinegra. Martín Rodriguez recebeu livre mas concluiu mal demais.

Tonso desperdiçou a bola do jogo aos 39 minutos da etapa complementar. Ele ganhou de Leonardo Silva, invadiu a área, limpou o lance e, livre, quando tinha tudo para fazer um golaço, encheu o pé, e mandou longe da meta de Vítor.

Até o final da partida, o Atlético conseguiu resistir à pressão do Colo Colo. Pratto ficou isolado no ataque e a bola mal chegava. Do outro lado, a missão era segurar a investidas dos chilenos. Fechadinho, o Galo resistiu e trouxe um importante ponto na bagagem para a capital mineira.

COLO COLO 0 x 0 ATLÉTICO

Motivo: 3ª rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores
Data: 10 de março de 2016
Local: Estádio Monumental

Árbitro: Gery Vargas (BOL)
Assistentes: Juan Montaño (BOL) e Wilson Arellano (BOL)

Cartão amarelo:
 Valdés, Beausejour (COL); Rafael Carioca, Leonardo Silva, Leandro Donizete (ATL)

Colo Colo – Villar; Fierro, Baeza, Barroso e Beausejour; Araya, Pavez, Valdés e Tonso; Paredes (Javier Reina) e Delgado (Martín Rodríguez). Técnico: José Luís Sierra

Atlético – Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan, Cazares (Dátolo, depois Júnior Urso) e Patric (Hyuri); Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre

Por 

comentários