Minas é superado pelo Sesi-SP e se despede da Superliga 2016/17

Na tarde deste domingo (26/3), em São Paulo, a equipe minastenista foi derrotada pelo Sesi-SP no terceiro jogo das quartas de final por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/22).

 

Minas parou nas quartas de final da Superliga 2016/17 – Foto: Helcio Nagamine / Sesi-SP

Não faltou luta por parte dos jogadores e comissão técnica, mas o Minas encerrou a participação na Superliga Masculina 2016/17. Na tarde deste domingo (26/3), em São Paulo, a equipe minastenista foi derrotada pelo Sesi-SP no terceiro jogo das quartas de final por 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/22). Como os donos da casa também venceram os dois primeiros confrontos da série melhor de cinco, não há a necessidade da realização das duas últimas partidas.

O Minas fez um bom primeiro set. Mesmo com o jogo equilibrado, os mineiros chegaram a liderar o placar, mas viram o time de São Paulo virar nos minutos finais. No segundo set, a equipe minastenista cometeu muitos erros de saque, e o Sesi-SP aproveitou para criar pequena vantagem. O saque dos paulistanos dificultou a vida da equipe comandada por Nery Tambeiro. O Sesi-SP esteve melhor em quadra no terceiro set, fazendo pontos importantes e aproveitando os erros de saque do Minas. O Troféu Viva Vôlei foi para Lucão, do Sesi-SP.

Com a palavra

“Eu queria falar que é um prazer inenarrável vestir a camisa do Minas, um clube gigantesco, com estrutura e que investe na base. Tem meninos, investe na base e traz esses meninos para decidir aqui, na frente de cinco campeões olímpicos. O Sesi-SP é um time grande, muitos deles são nossos ídolos. Viemos para lutar de igual para igual. No primeiro jogo, tivemos bola do jogo para ganhar, mas não vencemos. No segundo jogo, fizemos dois sets excelentes, mas eles encaixaram o jogo e nós não aguentamos a pressão. Hoje, eles foram melhores, mérito deles” – levantador Gelinski.

Ficha técnica

Sesi-SP: Bruninho, Riad, Murilo, Alan, Lucão, Théo e o líbero Serginho.
Entraram: Pureza, Rafinha e Leitzke.
Técnico: Marcos Pacheco.

Minas: Bisset, Flávio, Gelinski, Felipe, Pétrus e o líbero Rogerinho.
Entraram: Thiago Vanole, Willian, Carísio e Abouba.
Técnico: Nery Tambeiro.

comentários