Camponesa/Minas vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Rexona-Sesc, nesta terça-feira, às 21h30, no Ginásio do Tijuca, pela segunda partida da série melhor de cinco jogos da fase semifinal da Superliga Feminina.

 

A missão não é fácil. Mas também não é impossível! É com esta ideia que o Camponesa/Minas vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Rexona-Sesc, nesta terça-feira (4/4), às 21h30, no Ginásio do Tijuca, pela segunda partida da série melhor de cinco jogos da fase semifinal da Superliga Feminina. No primeiro duelo, em Belo Horizonte, a vitória foi carioca, por 3 a 0. O time não se abateu, e vai com tudo para cima das adversárias em busca do empate na série eliminatória da competição nacional.

Nesta segunda-feira, antes do embarque para o Rio de Janeiro, a ponteira Rosamaria disse que o time precisa tomar postura diferente. Para ela, o time precisa entrar em quadra como vinha fazendo nas rodadas anteriores, de forma coletiva e consistente. “Acho que o time tem que esquecer o que passou e saber que a série é longa e possível de se reverter. Ainda não vencemos o Rio nesta temporada, então, temos que fazer algo a mais. Na verdade, temos que entrar em quadra com uma postura diferente. Na primeira partida, não conseguimos jogar bem taticamente, pois o nosso jogo não fluiu. Acredito que precisamos dividir as responsabilidades, saber usar o que cada uma tem de melhor para que o nosso jogo coletivo saia como esperado”, destacou Rosamaria, segunda maior pontuada da competição, com 350 pontos.

A capitã Carol Gattaz sabe das dificuldades que o time terá pela frente, mas ela garante que a equipe mineira vai entrar em quadra para brigar de igual para igual. “A semifinal é uma série longa. Não acabou nada no primeiro jogo. É muito difícil jogar contra o Rexona, mas vamos com tudo para mudar essa história, vamos para o próximo jogo. A nossa equipe está confiante e trabalhou muito para chegar até aqui. Sabemos que contra o time delas nós não podemos cometer os erros que comentemos no primeiro jogo, então, precisamos entrar em quadra com mais atenção e calma para decidirmos na hora certa”, comentou a central minastenista.

O terceiro jogo contra o Rexona-Sesc será também no Rio de Janeiro, na próxima sexta-feira (7/4), também às 21h30. Em caso de vitória minastenista, nesta terça ou mesmo na sexta-feira, o quarto encontro entre mineiras e cariocas será na Arena Minas Tênis Clube, no dia 11/4.

E o torcedor minastenista pode ir ao Rio de Janeiro apoiar as meninas do Camponesa/Minas. Continuam à venda, na bilheteria do Teatro Bradesco (Rua da Bahia, 2.244), das 12h às 20h, os pacotes de ingressos para os jogos na capital fluminense. Confira, abaixo, as duas opções:

Opção 1 – R$ 100 por pessoa, com direito a passagens de ida e volta ao Rio de Janeiro, em ônibus executivo, mais um ingresso para o jogo do dia 4/4 (Rio) e uma camisa da Torcida Vitaminada Camponesa/Minas.

Opção 2 – R$ 100 por pessoa, com direito a passagens de ida e volta ao Rio de Janeiro, em ônibus executivo, mais um ingresso para o jogo do dia 7/4 (Rio) e uma camisa da Torcida Vitaminada Camponesa/Minas.

Os pacotes são limitados aos 48 primeiros torcedores (lotação máxima do ônibus) para cada jogo no Rio de Janeiro. O ônibus só sairá de Belo Horizonte se forem comercializados, no mínimo, 30 pacotes para cada dia. Caso contrário, o valor será devolvido ao torcedor. O pagamento deve ser feito em dinheiro.

A saída do ônibus para o Rio de Janeiro será nos dias dos jogos (4 e 7 de abril), às 11h, da portaria da Rua Antônio de Albuquerque, 1.200 (Minas I). O retorno será após o jogo.

Os menores de 18 anos só poderão viajar acompanhados dos pais ou responsáveis legais, com os devidos documentos.

Semifinal
31/3 – Camponesa/Minas (0 x 3) Rexona-Sesc
4/4 – 21h30 – Rexona-Sesc x Camponesa/Minas – Sportv
7/4 – 21h30 – Rexona-Sesc x Camponesa/Minas – Sportv
11/4 (se necessário) – Camponesa/Minas x Rexona-Sesc
14/4 (se necessário) – Rexona-Sesc x Camponesa/Minas

comentários