Maringá e Juiz de Fora se enfrentaram num dos melhores jogos da Superliga até o momento com cinco sets.

 

Em busca da primeira vitória. Foi assim que os dois times entraram em quadra neste domingo, às 21h, no Ginásio Chico Neto. Ainda sem vencer no campeonato, Maringá e Juiz de Fora se enfrentaram num dos melhores jogos da Superliga até o momento. Melhor para o time de Minas, que venceu por 2×3 (25×21, 20×25, 21×25, 33×31 e 21×23).

O jogo começou como todos já esperavam pela proximidade dos dois times na tabela: equilíbrio total. Foi difícil um dos dois times sobressair. Leozinho, que era dúvida antes da partida e desfalcou o JF Vôlei nas duas rodadas anteriores, se destacava. Pelo Maringá, o experiente levantador Ricardinho distribuía bem as bolas e dificultava o bloqueio adversário. Assim, o time da casa não deixava Juiz de Fora se distanciar. Quando empataram o set, tiraram a concentração dos visitantes e abriram vantagem (20×15). Depois disso, apenas administraram e fecharam em 25×21.

No segundo set, o oposto Emerson entrou definitivamente do jogo e ajudou o JF Vôlei a ser superior. Leozinho foi para o saque e dificultou muito a recepção adversária. O Maringá se viu seis pontos atrás no placar (12×18). Wennder também forçou o saque pelo time do Paraná e diminuiu a vantagem. Henrique Furtado pediu tempo e orientou sua equipe a explorar melhor o bloqueio. Leozinho fechou o set num lindo ataque (20×25).

O terceiro set começou equilibrado. Os donos da casa davam muito volume de jogo e eram incansáveis na defesa. Ninguém conseguia abrir ampla vantagem. No fim do set, com Emerson no saque, o Juiz de Fora fez 17×20. E foi dele o bloqueio final para colocar o time mineiro à frente no jogo. 21×25 no terceiro set e o JF Vôlei fazia 1×2.

Com os dois sets vencidos, Juiz de Fora já garantia sua primeira pontuação na Superliga, mesmo que perdesse o jogo. Maringá precisava vencer o quarto set. Mas foram os visitantes que se jogavam melhor, e conseguiram abrir 9×14. Os paranaenses conseguiram reagir, com Ricardinho comandando a equipe. Alisson Bastos fez 16×17 e com um bloqueio em Leozinho, empatou em 18×18. O técnico Renato Lúcio tirou Bruno do banco para sacar. O líbero de Juiz de Fora, Juan Mendez, não conseguiu recepcionar e o Maringá virou para 21×20. Depois disso, equilíbrio total. As duas equipes tiveram chances de fechar o set, mas o adversário não permitia. Até que Ricardinho foi para o saque e desmontou a recepção do JF Vôlei. Seu time fechou com 33×31.

O set decisivo manteve a igualdade na parte inicial. As duas equipes se alternavam à frente do placar. Num bloqueio de Bruno, a partida mudou completamente. Parando o ataque de Leozinho, ele teria feito 13×10 e estaria muito próximo de vencer o jogo. Só que a arbitragem viu um toque na rede e voltou o ponto de Maringá. Com 12×11, o Juiz de Fora voltou para o duelo. O tie-break estava 14×14. Os visitantes conseguiram saltar três match points e viraram. Agora, eram os donos da casa que salvavam três match points. O jogo parecia que não teria fim. Até que Alê errou o ataque e o JF Vôlei teve mais uma chance para fechar. Emerson foi para o saque. Conseguiu quebrar a recepção adversária e Juiz de Fora vence o jogo fazendo 21×23.

Com 38 pontos na partida, Leozinho é escolhido o melhor da noite.

EQUIPES

COPEL TELECOM MARINGÁ VÔLEI – Ricardinho, Alisson, Wennder, Ialisson, Alê e Kaio. Líbero – Gian
Entraram – Brasília, Jean Carlos, Leitzke, Bruno, Thiago Alves, Johan
Técnico: Renato Lúcio

JF VÔLEI – Felipe, Emerson, Rômulo, Bruno, Rammé e Leozinho. Líbero – Juan Mendez
Entraram – Raphael, Adami, Drago
Técnico: Henrique Furtado

Reportagens relacionadas

comentários