Instituto vai oferecer consultas e exames gratuitos a homens com dificuldade para ter filhos

Instituto vai oferecer consultas e exames gratuitos a homens com dificuldade para ter filhos

Brasília, DF 10/08/2016 – <br/>Os pacientes devem comparecer com suas parceiras. Cinquenta casais vão ser atendidos. O agendamento deve ser feito através do telefone (61) 3365-4545<br/> <br/> <br/>

Quando o filho desejado não vem, algumas datas comemorativas, como o Dia dos Pais, podem ser motivo de angústia e frustração para o casal. Em agosto, mês dos pais, o Instituto Verhum vai oferecer consulta gratuita com especialista em Reprodução Humana e espermograma para homens com dificuldade para ter filhos e com indicação médica para o exame. O espermograma avalia a capacidade reprodutiva do homem através da análise laboratorial do sêmen e é indispensável na investigação da infertilidade masculina. O atendimento vai acontecer nos sábados, dia 13, 20 e 27 de agosto, das 8 às 12 horas, mediante agendamento prévio. O Instituto vai atender cinquenta casais. A iniciativa tem como objetivo oferecer orientação a casais inférteis de baixa renda e aconselhamento médico para que eles aumentem suas chances de uma gravidez natural.

Os casais interessados em participar podem agendar o atendimento através do telefone (61) 3365-4545. O atendimento será feito na sede do Instituto, no Edifício Medical Plaza, QL 3, Lago Sul, dentro do limite das vagas. Os pacientes inscritos devem levar seus exames mais atuais no dia da consulta agendada.

Os homens devem comparecer ao atendimento acompanhados das suas parceiras. “Na busca da causa da infertilidade, quando a gravidez não acontece naturalmente, não basta examinar só um dos parceiros, o homem deve ter acompanhamento médico e participar junto com a sua parceira da investigação para diagnóstico das causas da infertilidade”, afirma o médico Jean Pierre Barguil Brasileiro, especialista em Reprodução Humana e diretor do Instituto Verhum.

“Identificar o período fértil da mulher e ter relações sexuais com frequência regular de duas a três vezes por semana são algumas medidas simples para aumentar a fertilidade natural do casal”, explica o médico, Vinicius Medina Lopes, especialista em Reprodução Humana e diretor do Instituto Verhum. “O uso de lubrificantes vaginais no ato sexual também pode reduzir a possibilidade do óvulo ser fecundado”, acrescenta. Segundo o especialista, nem todos os casais inférteis necessitam recorrer a uma técnica mais complexa de reprodução assistida. Muitos casos são resolvidos de forma simples.

“Não fumar, beber com moderação, ter uma alimentação saudável, manter o peso adequado, praticar atividade física, controlar o estresse e dormir bem são hábitos que ajudam a preservar a fertilidade masculina”, alerta Vinicius Medina Lopes.

Infertilidade Masculina

De acordo com a Academia Americana de Medicina Reprodutiva, a infertilidade conjugal é caracterizada como a situação em que um casal, após um ano de tentativa, tendo vida sexual ativa e sem usar medidas anticoncepcionais, não consegue obter uma gravidez. Sabe-se, atualmente, que cerca de 40% dos casos de infertilidade de um casal são atribuídos à mulher, 40% aos homens e em 20% dos casos o problema é resultado de uma combinação de fatores em ambos os parceiros.

Embora uma das causas mais comuns da infertilidade nos homens seja a varicocele, doença que acomete os vasos testiculares, os hábitos de vida e os fatores ambientais são também grandes responsáveis pela saúde reprodutiva. O tabagismo é um vilão apontado pelos especialistas.

O uso regular de álcool e drogas é um dos fatores que pode comprometer a fertilidade do homem. Consumidas cada vez mais precocemente, essas substâncias podem gerar alterações hormonais que afetam a qualidade e a quantidade dos espermatozoides. “Muitas pessoas acreditam que há uma influência apenas nos casos de drogas pesadas, como a cocaína e ecstasy, o que é um erro.

As drogas lícitas, como o álcool; e consideradas naturais, como a maconha, também podem afetar a capacidade reprodutiva do homem”, esclarece o andrologista Eduardo Pimentel, que integra a equipe médica do Instituto Verhum.

Os anabolizantes também podem afetar a fertilidade. Além de provocar a queda da testosterona com consequente diminuição da produção de sêmen, o uso frequente de anabolizantes por jovens que frequentam academias em busca de aumentar a massa muscular pode causar disfunção erétil e atrofia dos testículos.

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST”s) podem causar danos sérios no aparelho reprodutor e são causas frequentes de infertilidade. A exposição a fatores ambientais (poluição, agentes químicos, solventes, pesticidas e alguns metais pesados) também é prejudicial à fertilidade.

Sobre o Instituto Verhum

Referência nacional na área de Reprodução Assistida, o Instituto é dirigido pelos médicos Jean Pierre Barguil Brasileiro e Vinicius Medina Lopes. Para garantir atendimento integral aos casais inférteis, o serviço conta com uma equipe médica altamente qualificada nas especialidades de reprodução assistida, andrologia, ginecologia geral e obstetrícia, genética, ginecologia oncológica, psicologia, ultrassonografia e endoscopia ginecológica. Desde sua fundação, há 11 anos, o Instituto já tem registrado centenas de bebês nascidos através de procedimentos de reprodução assistida, como a inseminação e a fertilização in vitro.

Com sede localizada no Lago Sul, em Brasília, o Instituto Verhum tem unidades de atendimento também na Asa Norte, Asa Sul e em Taguatinga e aposta no atendimento humanizado através de um ambiente acolhedor e uma equipe multidisciplinar atenta a todos os detalhes, para transmitir confiança, segurança e discrição. O serviço investe no que existe de mais atual e seguro nos tratamentos de reprodução humana, com equipamentos de última geração, aliando os conceitos de modernidade e inovação.