Jovem acabou sendo presa pela Polícia Federal durante operação neste fim de semana.
Candidatos recebiam a resposta por um aparelho praticamente invisível.

• atualizado em 07/11/2016 às 15:42  

A mineira, Sofia Macedo, de 19 anos, apontada pela Polícia Federal (PF) como uma das candidatas que estaria sendo beneficiadas com a repassar gabaritos a candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em uma conta no Facebook é alvo de ataques de próprios outros estudantes.

A jovem que mora em Belo Horizonte, foi revelada após uma operação realizada pela PF, neste domingo, e divulgada em um reportagem exibida no programa da TV Globo, Fantástico, onde mostra a estudante recebeu as respostas das provas por um “ponto” colocado em seu ouvido.

Conforme informações da PF, a estudante afixou uma espécie de cartão com chip na altura do peito, onde o equipamento servia para recebia ligações telefônicas e, por meio de um transmissor, enviava o áudio para o ponto. Ainda o ponto eletrônico só poderia ser colocado ou retirado do ouvido com pinça.

Ainda de acordo com a polícia, a estudante teria pago entre R$ 150 mil e R$ 180 mil para a quadrilha. Em comentários, alguns internautas criticam a jovem e também fazem piadas pelo alto valor pago pelo gabaritos.

comentários