Este é mais um benefício financeiro para o usuário do serviço, que atualmente paga as tarifas estabelecidas na tabela de 2016.

 

Os permissionários do serviço público de transporte individual de passageiros por táxi especial metropolitano, veículos azuis, poderão adotar tarifas promocionais para os seus passageiros a partir deste sábado (5/8). A autorização veio com a Resolução Setop nº 014/2017.

Este é mais um benefício financeiro para o usuário do táxi metropolitano, que atualmente paga as tarifas estabelecidas na tabela de 2016, uma vez que não houve reajuste neste ano.

A adoção da tarifa promocional atende à reivindicação dos taxistas que têm sentido os reflexos da queda do poder aquisitivo da população e da forte concorrência com os veículos que captam os passageiros por meio dos aplicativos móveis.

Para o presidente da Coopertramo, Gilmar de Freitas Soares, a autorização para conceder descontos vem num momento oportuno, em que os taxistas estão operando no vermelho, com o faturamento cada vez menor e o número de clientes caindo verticalmente. Ele estima que, nos últimos cinco anos, o faturamento do taxista metropolitano tenha sofrido uma queda próxima dos 57%.

Opinião semelhante apresenta o presidente da Cootramo, Robésio Antônio de Oliveira. Na sua avaliação, a autorização para conceder descontos na tabela de 2016 proporciona aos taxistas cooperados melhores condições para conquistar e fidelizar os clientes, não só os de convênios e contratos, como também os individuais, que pedem desconto. “Sem autorização para conceder os descontos, estaríamos naturalmente fora do mercado em breve”, constata.

De acordo com a Resolução, os permissionários poderão estabelecer os critérios, índices e os limites dos descontos. O Táxi Especial Metropolitano de Belo Horizonte possui 237 permissões e está autorizado a operar nos 34 municípios da região metropolitana e entre eles.

Pela tabela em vigor, os valores da bandeirada são R$ 5,67; quilômetro rodado na bandeira 1, R$ 3,13; quilômetro rodado na bandeira 2, que é cobrado somente nas corridas realizadas entre 22h e 6h, de segundas às sextas-feiras, aos domingos e feriados e, aos sábados, após as 14h, R$ 3,76; e a hora parada, R$ 49,44. Não há cobrança de taxa de retorno nem por volumes e mercadorias transportados.

Os pontos de embarque estão localizados em hotéis, nos aeroportos de Confins e da Pampulha, mas os usuários podem, também, sinalizar nas ruas ou chamar pelos telefones das cooperativas Coopertramo e Cootramo.

Reportagens relacionadas

comentários