As prisões foram realizadas na manhã desta quinta-feira (03), nos municípios de Boa Esperança e Cristais, mas a operação visa toda a região. A maioria dos presos é empresários do ramo automotivo e do comércio varejista.

 

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Boa Esperança, dando continuidade a “Operação Desmonte” realizou a prisão de mais cinco investigados, integrantes de organização criminosa no Sul de Minas Gerais. A investigação tem como objetivo a repressão a subtração, receptação e adulteração de sinais identificadores de veículos. As prisões foram realizadas na manhã desta quinta-feira (03), nos municípios de Boa Esperança e Cristais, mas a operação visa toda a região. A maioria dos presos é empresários do ramo automotivo e do comércio varejista.

Foram presos Ângelo Cesar Teixeira, conhecido como “Anjinho”, de 46 anos, Maurício Silva Vilela, conhecido como “Piolhinho”, 23, Denilson Alves Pereira, 43, Wesley Siqueira Silva, o “Dindin”, 32 e Heli José Monteiro dos Reis, conhecido como “Heli do Mercado”, 42. Além das prisões, foram apreendidos um revólver calibre 38 com numeração raspada, uma caminhonete Chevrolet S-10, uma caminhonete Mitsubishi L200, a quantia de R$58.961 em espécie e vários talonários de cheques.

Segundo o delegado Pedro Paulo Uchôa, um dos responsáveis pelas investigações, esta operação está desarticulando uma organização criminosa, que atua no sul de Minas, e pratica diversos crimes. Foi levantado pela PCMG que o grupo é composto por três equipes diferentes. “Os crimes cometidos são desde a subtração, através de furtos, roubos e latrocínios, até a receptação e adulteração dos veículos. Estamos conseguindo dar uma resposta à sociedade de Boa Esperança e da região. A operação continua até que consigamos chegar a todos os envolvidos”, afirma.

Na etapa anterior da operação, realizada no dia 12 de julho, outras cinco pessoas também relacionadas com os crimes foram presas, além da apreensão de 14 veículos.

comentários