Polícia Civil prende mulher condenada a 50 anos de prisão

Mulher estava foragida da Justiça deste 1999 após ser condenado por mortes de taxistas.

 

Alaíde Sabino Ferreira de Souza, foragida da Justiça desde 1999, foi presa pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) no dia 19 de outubro, no bairro Ribeiro de Abreu, na região Nordeste da capital. O paradeiro da mulher foi descoberto pela equipe de investigadores da Delegacia de Polícia Civil em São Joaquim de Bicas, durante as investigações de um caso de homicídio.

Alaíde é suspeita de participar do latrocínio que vitimou o taxista Luiz Fernandes Esteves, ocorrido em 1989. A vítima foi morta com um tiro na nuca e teve o carro roubado, na região do bairro Gorduras.

Na época, após intenso trabalho de investigação, a PCMG conseguiu prender, na região de Manhuaçu, uma quadrilha responsável pelo cometimento de ao menos três latrocínios. Dentre os presos, estava Alaíde, que segundo as investigações, atraía as vítimas com facilidade pelo fato de estar grávida.

Alaíde ficou presa por 40 dias e foi solta para responder ao processo em liberdade, quando então fugiu da Justiça. Em 1999, Alaíde e mais dois suspeitos foram condenados a 50 anos de prisão em regime fechado, e desde então a mulher se encontrava foragida.

comentários