Na coluna de Flávio Melo desta semana, leia: “Como conquistar um grande amor”.

• atualizado em 22/02/2017 às 16:49  

Nos artigos dessa série – COMO CONQUISTAR UM GRANDE AMOR – já vimos a importância do comprometimento e da ética. Hoje será abordada a importância da iniciativa. No caso de um relacionamento amoroso é fundamental que haja muita conversa, que se conheça a outra pessoa, para que as iniciativas sejam benéficas e bem aceitas. A iniciativa pode estar presente na organização de um lazer, de uma tarefa da casa, enfrentamento de um problema, busca pela sexualidade, de afeto e de cuidar de si próprio, desde que reflita positivamente nos dois.


VEJA TAMBÉM

É bastante agradável estar convivendo com alguém que toma a iniciativa, que não fique na dependência do que você programa. Claro que é possível estar sem ideias, ou mesmo cansado e querer que o outro tome a iniciativa. Porém não se esqueça que isso não lhe dá o direito de ficar na expectativa que o outro sempre vá organizar a vida de vocês dois, pois isto será cobrado mais adiante. Ter iniciativa é se mostrar vivo, disposto. E essa energia, quando bem trabalhada, empolga quem está ao lado. Atrai!

A iniciativa é a base para conquistar qualquer coisa. Nesse sentido é primário pensar no que deve ser feito para alcançar o que se deseja. Pois esta é a melhor forma de se prever o futuro, que é construindo-o. No entanto, a iniciativa, com o passar do tempo, é negligenciada e, posteriormente, vem as reclamações de que a pessoa com quem se relaciona está distante, fria, que dá mais importância às outras pessoas etc. Porém quando questionado se há um cuidado em dar um beijo de bom dia, fazer um agrado, falar o quanto gosta, elogiar, agradar; a resposta vem negativa. O segredo de conseguir algo do outro é oferecendo o que se quer. Quer atenção, apresente a iniciativa de ser você atencioso ao outro. Quer carinho, seja carinhoso. Gosta de passear, organize passeios e convide. Gosta de sexo e quer ter uma vida sexualmente ativa, cuide do seu corpo, da sua postura, roupa, em resumo, seja atraente ao outro; dê segurança demonstrando o quanto gosta de fazer amor com quem você se relaciona. Seja a pessoa que o outro sonha e você sempre será desejado. Isso tudo é essencial e fácil de fazer. Difícil é conviver sem afeto, sem atenção, sem carinho, com escassez de sexo e percebendo que é desprezado. Conquistar um grande amor é diário e contínuo. Comprometimento, ética e iniciativa são suficientes para conquistar um grande amor? Não, semana que vem abordarei a “criatividade”.

Sobre o colunista

Colunista do Por Dentro de Minas. Flávio é Psicólogo formado pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1988, especialista na área clínica pelo Conselho Regional de Psicologia e Especialista em Gestão de Empresa pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Relacionados

comentários