A arte negra em destaque no Teatro Francisco Nunes

De 2 a 13 de agosto, o teatro promove o “Aquilombô – Mostra de Artes Negra”, com espetáculos de teatro, dança e música que se destacaram pelo país.

 

Eras – Negras Autoras – Foto: Divulgação

A Fundação Municipal de Cultura e o Grupo dos Dez realizam de 2 a 13 de agosto, no Teatro Francisco Nunes, a “Aquilombô – Mostra de Artes Negra”.  A mostra traz um recorte da arte negra dos últimos dois anos, com espetáculos de teatro, dança e música que se destacaram pelo país. As apresentações acontecem de terça a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h. A programação completa está disponível no site www.bhfazcultura.pbh.gov.br. Os ingressos para cada espetáculo podem ser adquiridos por R$10,00 (preço único) na bilheteria do teatro, ou pelo site www.sympla.com.br.

A Aquilombô – Mostra de Artes Negra nasceu da vontade de se promover a diversidade dentro de um equipamento público municipal. Segundo Rodrigo Negão, um dos produtores da Mostra e integrante do Grupo dos Dez, será dado enfoque não apenas para a diversidade da cena, como também para a diversidade do público que frequenta o teatro. “É um evento de pessoas negras para o público em geral. Não queremos que as peças sejam apenas assistidas por pessoas negras. Mais do que promover um encontro entre artistas negros, nos interessa apresentar ao grande público, toda uma produção que há muito tempo é ignorada pelos equipamentos culturais. Sendo assim, objetivamos alcançar a diversidade também em quem nos assiste. Queremos colorir de vez o Chico Nunes”, reitera Rodrigo.

A abertura do evento fica a cargo do Grupo dos Dez que reestreia em Belo Horizonte seu último espetáculo, “Madame Satã“.  Após apresentações aclamadas em São Paulo e Curitiba o espetáculo volta à capital mineira. Na peça, o grupo se vale da biografia de um dos mais peculiares personagens brasileiros para dialogar com questões que permeiam a critica contra a homofobia e o racismo. A Mostra “Aquilombô” recebe ainda coletivos e artistas que trazem olhares diversos acerca da arte, de forma contemporânea, dialogando com a ancestralidade, reivindicando nomes importantes das artes brasileiras, além de trazer a nova cena do Teatro Negro belo-horizontino, como é o caso da Companhia Negra de Teatro, que apresenta “Chão de Pequenos”, espetáculo ainda inédito em Belo Horizonte, e o Coletivo Espaço Preto, com o “Grito do Outro, o Grito Meu!”.

A programação musical está a cargo do Coletivo IMuNe. Idealizado pela cantora, atriz e agitadora cultural, Bia Nogueira. Dentro da programação da Mostra Aquilombô se apresentam Rodrigo Negão, Guilherme Ventura, Rodrigo Jerônimo, Maíra Baldaia, Rafa Sales, entre outros artistas.

Para Rosália Diogo, uma das curadoras da Mostra, e coordenadora do Festival de Arte Negra de Belo Horizonte – FAN-BH, esta é uma oportunidade ímpar para que a Política Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Belo Horizonte demonstre apoio à crescente cena negra da cidade. “Trata-se do reconhecimento da grandiosidade de trabalhos que têm sido feitos na cidade, tendo como referência a cultura de matriz africana”, conclui.

Aquilombô – Mostra de Artes Negra
De 2 a 13 de agosto | terça a sábado, às 20h; domingo, às 19h
Teatro Francisco Nunes (Av. Afonso Pena, s/n – Parque Municipal)
R$10,00 (preço único) na bilheteria do teatro, ou pelo site www.sympla.com.br
Informações para o público: (31) 3277-6325

PROGRAMAÇÃO
DIA 02, 20h | MADAME SATÃ – Grupo dos Dez
DIA 03, 20h | MEMÓRIAS DE BITITA – O CORAÇÃO QUE NÃO SILENCIOU – Cia. Circo Teatro Olho da Rua & Show com Pé de Amora
DIA 04, 20h | CHÃO DE PEQUENOS – Companhia Negra de Teatro
DIA 05, 20h | IMUNE – Rodrigo Negão e Guilherme Ventura
DIA 06, 19h | ERAS – Coletivo Negras Autoras
DIA 08, 20h | KALUNDÚ – Espetáculo de dança, com Benjamim Abras
DIA 09, 20h | LOUVAÇÃO – Rodrigo Jerônimo canta Gilberto Gil + Raphel Sales + bate papo com Rita Gusmão
DIA 10, 20h | O GRITO DO OUTRO – O GRITO MEU! – Cia. Espaço Preto + bate papo com Leda Maria Martins.
DIA 11, 20h | IMUNE – Batuque Cello + Carla Gomes + Pêlos
DIA 12, 20h | BALA DA PALAVRA
DIA 13, 19h | IMUNE – Maíra Baldaia e Alysson Salvador

comentários